Dezembro Laranja

Dezembro Laranja

A Sociedade Brasileira de Dermatologia pelo quinto ano consecutivo colore o Brasil de Laranja. A cor simboliza o engajamento e conscientização sobre a prevenção ao câncer da pele.

O diagnóstico precoce é fundamental para o sucesso do tratamento. O Dezembro Laranja reforça a necessidade de atitudes fotoprotetoras de fácil execução no dia a dia do brasileiro, objetivando conter a alarmante ascensão da doença.

Casos no Brasil
De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), 30% de todos os tumores malignos do Brasil correspondem ao câncer da pele. Para o biênio 2018/2019, a estimativa é de 165.580 mil novos casos de câncer da pele não melanoma. Um dado novo desse período é que, em relação à última estimativa do Inca (2016/2017), a doença acometerá mais homens (85.170 mil) do que mulheres (80.410 mil). Outra notícia é sobre a estimativa de novas ocorrências de câncer da pele não melanoma ter diminuído em 10 mil casos de um biênio para o outro.

“A SBD transformou esse problema de saúde pública na causa da luta contra o câncer da pele. A boa notícia é que tudo indica que as ações da Sociedade estão surtindo efeito. Parece que estamos no caminho certo”, explica o coordenador nacional da Campanha Prevenção ao Câncer da Pele da SBD, Dr. Joaquim Mesquita.

Numa Pesquisa de 2016 , feita pela Sociedade Brasileira de Dermatologia junto com o DataFolha. Foram realizados os hábitos de fotoproteção de 2069 brasileiros, em 130 municípios, entre os dias 23 e 27 de Agosto.

A pesquisa traz alguns dados preocupantes, vou citar alguns.

MAIS DE 4 MILHÕES DE BRASILEIROS JÁ TIVERAM CÂNCER DA PELE.

+ de 100 milhões (106 milhões, mais precisamente) de brasileiros se expõem ao sol de forma intencional nas atividades de lazer.

70% da população acima de 16 anos.

63% dos brasileiros não usam protetor solar no seu dia a dia = + 95 milhões de brasileiros não se protegem de forma regular.

6 milhões de brasileiros adultos (mais de 4% da população) não se protegem de forma alguma quando estão na praia, piscina, cachoeira, banho de rio ou lago.

Com relação à proteção solar do trabalhador, 60% não recebe nenhum tipo de proteção da empresa.

Dos entrevistados que têm filhos até 15 anos, 20% dessas crianças e adolescentes não se protegem de forma alguma nas atividades de lazer. Se a análise incluir as classes D/E, esse percentual sobe para 35%.

Dados do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) estimam que, em 2016, serão contabilizados cerca de 176 mil novos casos de câncer da pele não melanoma no Brasil. Os principais tipos que ocorrerão no país serão, por ordem de incidência, os de pele não melanoma (para ambos os sexos), o de próstata e o de mama.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) prevê que, no ano 2030, existirá 27 milhões de casos novos de câncer, 17 milhões de mortes pela doença e 75 milhões de pessoas vivendo com câncer. O maior efeito desse aumento incidirá em países em desenvolvimento. No Brasil, o câncer já é a segunda causa de morte por doenças, atrás apenas das do aparelho circulatório.

As motivações para a Exposição Solar estão relacionadas à ideia de saúde e beleza. 11% das pessoas acreditam erradamente que a exposição ao sol deveria ser fonte de Vitamina D. e outro detalhe, escolhemos os piores horário para a exposição ao sol. Dos 58% que se expõem em horários inadequados, 44% prefere das 10 às 15 horas e 14%, o dia todo.

De dezembro deste ano a março de 2019, ou seja, durante todo o verão, serão promovidas ações e atividades de informação na internet, ruas, praias e parques. As recomendações básicas da SBD incluem a adoção de medidas fotoprotetoras, como evitar os horários de maior incidência solar (das 10h às 16h); utilizar chapéus de abas largas, óculos de sol com proteção UV e roupas que cubram boa parte do corpo; procurar locais de sombra, bem como manter uma boa hidratação corporal. A sociedade médica também orienta para o uso diário de protetor solar com fator de proteção de no mínimo 30, que deve ser reaplicado a intervalos de duas a três horas, ou após longos períodos de imersão na água.

Abrace essa causa! Divulgue! Entre no site: www.controleosol.com.br para se informar e consulte, uma vez ao ano, um Dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Então vamos lá! Use chapéu, óculos de sol, camiseta, protetor solar diariamente e evite o sol entre 10h e 16h. Estamos juntos nela luta!!

Assista o desenho e conheça o Super Protetor, o mascote do #dezembrolaranja!

#DEZEMBROLARANJA

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter